A carga tributária do setor ceramista

Um dos maiores questionamentos dos setores produtivos do Brasil, está relacionada com a alta carga tributária, que por muitas vezes acaba fazendo com que diversas empresas encerram as suas atividades.

Neste artigo, abordaremos este tema, voltado para o segmento ceramista, apresentando a você empresário do setor, o regime de tributação pelo Simples Nacional, que pode contribuir significativamente para a redução da carga tributária suportada por sua empresa.

 

O que é o Simples Nacional

O Simples Nacional, é um modelo de tributação criado pelo Governo Federal, que tem como objetivo principal a redução da carga tributária relacionada às empresas de diversos setores, dentre eles o ceramista.

Cabe à empresa decidir ou não pelo Simples Nacional, desde que preencha alguns requisitos previstos na legislação. Para ser uma empresa optante pelo Simples Nacional, o faturamento anual da empresa não pode ser superior a 4,8 milhões de reais, além disso a sua atividade precisa está listada no rol das atividades pertencentes ao Simples Nacional.

Através do Simples Nacional, as empresas pagam em uma única guia, os seguintes tributos, observando o anexo e faixa de enquadramento da empresa:

IRPJ – Imposto de Renda Pessoa Jurídica

CSLL– Contribuição Social sobre o Lucro Líquido

PIS – Programa de Integração Social

COFINS – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social

ICMS –  Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços

CPP – Contribuição Patronal Previdenciária

 

 

As empresas fabricantes de produtos cerâmicos, estão enquadradas no Anexo II do Simples Nacional, que possui as seguintes faixas e alíquotas:

 

Receita Bruta em 12 meses Alíquota Dedução
Até R$ 180.000,00 4,50% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 7,80% R$ 5.940,00
De 360.000,01 a 720.000,00 10% R$ 13.860,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 11,20% R$ 22.500,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 14,70% R$ 85.500,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 30% R$ 720.000,00

Como é calculado o Simples Nacional

O valor do tributo é calculado, através da seguinte fórmula:

(RBT12 X Alíquota – PD) / RBT12

Onde:

RBT12: Receita Bruta dos últimos 12 meses

Alíquota: Alíquota da tabela

PD: Parcela dedutível indicada na tabela

Exemplo: Vamos considerar que determinada cerâmica, tenha obtido uma receita bruta nos últimos 12 meses de R$ 500.000,00, que possui alíquota de 10% no Simples Nacional para cerâmicas. Veja o cálculo:

(500.000 x 10% – R$ 13.860,00) / 500.000 = 7,23%

Após encontrar a alíquota do mês, multiplica-se pelo valor do faturamento do respectivo mês para assim encontrar o valor a ser pago ao Simples Nacional, em guia única, substituindo os impostos listados no tópico anterior.

Para entender melhor o funcionamento deste modelo de tributação e avaliar se este é o regime tributário mais econômico para a sua empresa, recomendamos que procure o seu contador. O profissional de contabilidade é a pessoa mais indicada no momento de decidir o melhor regime tributário para cada empresa.

 

 

Escrito por natreb

Categoria da postagem

Repercusão

Data da postagem

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020
}

Tempo de Leitura

2 minutos

U

Pesquisar

h

Postagens Recentes

Categorias de Postagens

Categories

Você também pode gostar de….
Veja como atrair mais clientes para a sua cerâmica

Veja como atrair mais clientes para a sua cerâmica

Existem diversas estratégias já conhecidas do mercado para captar e atrair clientes. No segmento ceramista, quando bem aplicadas essas estratégias podem potencializar os resultados das vendas. Como forma de deixar a nossa contribuição para você ceramista que está em...

Como evitar acidentes em uma cerâmica

Como evitar acidentes em uma cerâmica

De acordo com dados divulgados pelo Observatório de Segurança do Trabalho, o Brasil é um dos países que mais registra acidentes envolvendo trabalhadores no exercício das suas funções no mundo. Segundo o Observatório, são registrados anualmente, uma média de 700 mil...

Como agilizar o processo de secagem de tijolos cerâmicos

Como agilizar o processo de secagem de tijolos cerâmicos

A secagem é uma das etapas mais importantes para a qualidade final dos produtos cerâmicos e quando realizada de forma eficiente pode se transformar em um importante diferencial competitivo, proporcionando diversos benefícios para uma cerâmica. Ceramistas que apostam...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Orçamento
close slider